domingo, 31 de outubro de 2010

Diz-me



Diz-me o quão forte eu tenho que ser para conseguir passar por cima de tudo. diz-me, ao certo, quantos vezes mais vais voltar a magoar-me. diz-me, quantas vezes disses-te “amo-te” com honestidade. diz-me, por favor, se tenho que ser muito forte, e se vale pena. porque eu não sou forte, sou frágil, e estou cansada. por isso, diz-me quanto tempo isto vai durar. diz-me quantas vezes eu terei que suportar as tuas arrogâncias, as tuas crueldades. diz-me. porque sabes, se continuares a desprezar-me, vai haver um fim. sabes, não sabes? por isso, se não te importares, ou páras, ou desistes de destruir-me, ou admites que não consegues amar-me, porque eu, não sou forte, e estou cansada. e quanto mais me pedes que continue a lutar, mais eu me canso e me farto de ser a única a juntar os pedaços da nossa relação que rasgas cada vez que me mentes, ou me ignoras. já não consegues sequer olhar para mim, já consegues sequer acreditar, não chega? não é o suficiente? por isso, diz-me se isto vai acabar ou se vou ter que continuar a ser forte. diz-me. é que por incrível que pareça, as palavras esgotaram-se: meu amor, não gastes o teu tempo comigo.... 

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Paulo disse...

Sei que não sou o único a sofrer assim...
Eu sei que ia haver um fim, mas nunca o soube idealizar...
E tudo terminou, terminou e recomeçou
três vezes num tempo de 4 anos...
Eu sei que ia acabar...
E acabou...
Sinto saudade pois esqueço depressa as mágoas e o desprezo...
Mas, acabou...
Sinto-me livre, mas demasiado, muito mesmo...Só sem aquela que eu tão amei...

( Gostei de a ler, sabe exprimir o que lhe vai na alma...)