terça-feira, 27 de outubro de 2009

Drummond de Andrade


A cada dia que vivo,mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, fugindo do sofrimento perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

Viver não dói. O que dói é a vida que não se vive.
(Carlos Drummond de Andrade)

2 comentários:

zezito disse...

Esse texto acaba por ser verdade. Mas poucos de nós arriscam na vida. Medo de sair magoados todos temos. Mas vamos magoar-nos, arriscando ou não. Portanto é melhor ter a dor pelo que fizemos, do que pelo que deixamos de fazer

Atelier de trapilho disse...

Gostei muito do teu blog...vai-me fazer jeito...Beijinhos